NASA e Space X enviam lulas bebés e “ursos de água” para o espaço

Cerca de 128 lulas bebés e cinco mil animais microscópicos foram enviados, na passada quinta-feira (3 de junho) ao final da tarde, para a Estação Espacial Internacional. A Agência Espacial Norte-Americana quer saber como vão estes seres reagir ao voo e à missão espacial. A experiência poderá ajudar a melhorar e a preservar a saúde dos astronautas.

As lulas têm um sistema imunológico muito semelhante ao de um ser humano, sendo essa a razão do envio destes animais para o espaço. A agência espacial norte-americana enviou 128 lulas bebés para o espaço, a bordo do foguetão Falcon 9 da SpaceX.

Com elas, seguiram cinco mil tardígradas, um animal microscópio mais conhecido por “urso de água”. Em conjunto, as duas espécies poderão trazer importantes conclusões sobre como preservar a saúde de um astronauta durante longos períodos no espaço.

O lançamento dos animais aconteceu na passada quinta-feira ao final da tarde (3 de junho) e teve transmissão em direto pela NASA.

“Animais, incluindo humanos, dependem dos nossos micróbios para manter um sistema digestivo e imunológico saudável. Não entendemos totalmente como o voo espacial pode alterar essas interações benéficas”, disse Jamie Foster, a principal investigadora da experiência da NASA, citada pela BBC.

As lulas bebés poderão trazer importantes respostas a estas questões, depois de serem congeladas quando regressarem ao planeta Terra. Por sua vez, as milhares de tardígradas terão a importante missão de mostrar como um ser microscópico pode tolerar ambientes extremos e os fatores de stress no espaço.

“Uma das coisas que queremos saber é como as tardígradas sobrevivem e se reproduzem. Queremos entender se podemos aprender alguns dos truques e adaptá-los para proteger os astronautas”, disse Thomas Boothby, conclui outro dos investigadores da experiência.

Fonte: NASA YouTube