Movimento Saúde em Dia lança petição pública para plano de recuperação de doentes não Covid

O Movimento Saúde em Dia vai lançar uma petição pública, assim como, uma campanha de sensibilização, de forma a apelar ao poder político que promova a recuperação rápida e eficiente de todos os doentes que ficaram por diagnosticar, tratar ou cuidar durante a pandemia.

Em comunicado, o Movimento constituído pela Ordem dos Médicos, pela Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares e pela Roche, promoveu na passada quinta-feira (7 de julho), uma sessão pública de apresentação de resultados de estudos feitos pela GfK a doentes, médicos e profissionais de saúde sobre a prestação de cuidados durante a pandemia, com o objetivo de preparar a retoma dos serviços de saúde.

Nesta sessão foi também apresentada uma análise dos dados assistenciais no Serviço Nacional de Saúde (SNS) no primeiro ano de pandemia, comparando com o ano anterior.

A análise, realizada pela MOAI Consulting, mostra a redução de consultas e contactos presenciais nos centros de saúde e nos hospitais, destacando-se menos 13,5 milhões de contactos médicos e de enfermagem presenciais nos cuidados de saúde primários (comparando março 2020/fevereiro 2021 com março 2019/fevereiro 2020), assim como, menos 4,5 milhões de contactos de saúde hospitalares (consultas, cirurgias, urgências e internamentos analisados no mesmo período).

Da sessão de dia 7 de julho, que decorreu no auditório da Ordem dos Médicos, saiu uma petição pública para plano de recuperação de doentes não Covid.

A sessão pública de apresentação de resultados, pode ser vista no site do Movimento Saúde em Dia.